| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Culto Antigo - O . D . Ú
Desde: 18/02/2015      Publicadas: 13      Atualização: 09/04/2015

Capa |  iyami - Minha mãe  |  O.D.U Organização do Universo


 O.D.U Organização do Universo

  18/02/2015
  0 comentário(s)


Com a proposta de fornecer suporte aos integrantes do Candomblé, pesquisadores, simpatizante, estudioso etc., o jornal Culto Antigo O . D . Ú apresentamos um rico material acerca dos direitos e deveres aplicáveis à produção de um rito a Èsù,

Com a proposta de fornecer suporte aos integrantes do Candomblé, pesquisadores, simpatizante, estudioso etc., o jornal Culto Antigo O . D . Ú apresentamos um rico material acerca dos di-reitos e deveres aplicáveis à produção de um rito a Èsù, procurando elucidar parte das dúvidas que poderão surgir no decorrer do nascimento de um iniciado nos ditames da religião dos Orisás.
Esperamos contribuir com os sacerdotes do Candomblé e também com aqueles que estão iniciando sua carreira no universo dos orisás, como Abian, iyawo, Oloye e outros, orientando no cumprimento de dispositivos legais que validam a verdadeira fé.

Com a proposta de fornecer suporte aos integrantes do Candomblé, pesquisadores, simpatizante, estudioso etc., o jornal Culto Antigo O . D . Ú   apresentamos um rico material acerca dos direitos e deveres aplicáveis à produção de um rito a Èsù,APRESENTAÇÃO

Com a proposta de fornecer suporte aos integrantes do Candomblé, pesquisadores, simpatizante, estudioso etc., o jornal Culto Antigo O . D . Ú apresentamos um rico material acerca dos di-reitos e deveres aplicáveis à produção de um rito a Èsù, procurando elucidar parte das dúvidas que poderão surgir no decorrer do nascimento de um iniciado nos ditames da religião dos Orisás.
Esperamos contribuir com os sacerdotes do Candomblé e também com aqueles que estão iniciando sua carreira no universo dos orisás, como Abian, iyawo, Oloye e outros, orientando no cumprimento de dispositivos legais que validam a verdadeira fé.
O simples conhecer pode ser uma arma contra aqueles que têm pleno domínio do conheci-mento. Sempre que possível faça lembrar os mais velhos do culto que Iawo também é responsável pela continuidade da tradição religiosa.
E isso só pode ser realidade quando o iniciado não somente sabe como se faz um ritual, mais também qual a sua finalidade e a que se referem seus atos; Não se conforme jamais com respos-tas, tais como "Segredo reservado aos mais velhos".
Se um Babalorisá age desta forma, ou ele não sabe o que esta fazendo, ou então pensa que cabeça é "lixo". Por acaso, pensa ele que a força dos orisás vai eternizá-lo sobre a terra??? é que por isso não tem necessidade de transmitir o conhecimento para aqueles que o acompanham?? ? De qualquer forma, este é um tipo de pessoa que não serve para ser seu "Alaasé". Iawo, se cuide!!! se goste!!! Se respeite!!! "QUEM SABE, MORRE IGUAL AQUELE QUE NÃO SABE", e pelo avesso todos somos iguais.
Respeito não inclui necessariamente humilhação. Reconheça sempre o seu lugar e posi-cione-se da melhor maneira possível. Seja digno do orisá ao qual pertence. deixe seu Ori brilhar de tal forma que a luz refletida seja como um espelho, onde muitos possam se mirar na fidelidade de sua personalidade. O Candomblé, hoje, é sem duvida uma religião com muita frequência e pouca perma-nência, e isso se devem a existência de "sacerdotes" inescrupulosos. , do tipo que RASPA, PINTA, CATULA, ADOXA, E ASSENTA SEM SABER O QUÊ.
Não me casarei de dizer que a cabeça dos outros não é laboratório onde se faz pesquisa para saber sé deu certo ou não. Caso de errado procurar um jeito de acrescentar alguma coisa para ver se acerta. INICIAR ALGUÊM NO ORISÁ, é despertar o adormecido no mais profundo do in-conciente humano, o que, com certeza, o Iawo, ou até pessoas com títulos de Egbomi, Ogan Etc., saem de suas casa de origem em busca de um outro pai de santo que o adote. Este por sua vez, seden-to por um "asezinho" (Dinheiro), e motivado pelo orgulho de ter sob seu asé um filho de outro Baba-lorisá, tenta corrigir ERROS. Tanto uns como outros, indulgentes, apressados e súbitos " a mente humana!!! Isto é apenas um exemplo do que eu vejo e acontece em decorrência do sacerdócio apres-sado.
Por isso antes de fazer santo escolhe, e muito bem seu Alaasé. Muitos dizem que o Orisá é quem escolhe o Babalorisá. Puro engano, porque o livre arbítrio é, nada mais, nada menos, que o poder absoluto de decisão.
E o futuro do homem depende dele decidir o que ele quer hoje, agora. Cuide de seu pre-sente e preserve o seu futuro, em bom estado de equilíbrio. É preferível não ter santo FEITO, do que fazer santo MAL FEITO. E isso pode ser observado, analisado sem muita dificuldade, na Própria estrutura sócio-econômica e cultural de boa parte dos adeptos do culto que se julgam com um grande poder, porem desprovido da base estrutural do conhecimento ritual, através da qual é possível atingir a essência, a espiritualidade, ligar o homem aos orisás e estes a fonte da vida, tornando-o um veiculo de comunicação social, facilitando muito os seus passos sobre a terra.
Havendo comunicação entre os homens, haverá comunicação entre os orisá, e conse-qüentemente com OLODUMARE, que é a fonte de todas as fontes de vida, o conciente e o inconsci-entes do ser. Aquele que lhe conhecem a origem, hierarquia, gosto e costumes, invocações e ritos, conseguem com facilidade atingir a essência do orisá. Isto é resultado da concepção limpa. Do saber fazer, sabendo porquê, o que também é resultante da firmeza do Ori Inu " que já despertou a consci-ência do EU.
Na minha opnião é assim que se cultuam os orisás acreditando na cabeça e na direção dada à ritualidade. O conceito que os Ioruba têm a respeito dos orisá é que todos nos viemos ao mundo para aproveitar devidamente o nosso tempo. E as pessoas que estão envolvidas no culto, no descurso deste tempo, devem aproveitá-lo no aprimoramento das coisas relativas ao estudo e com-preensão da ritualidade, de modo a aprender TUDO sobre os orisá, alcançando o respeito, em decor-rência do bom senso e de força no desenvolvimento dos rituais em que atua.
É sabido por todos que a melhor maneira de aprender a executar os atos litúrgicos é, sem duvida, em sua casa de santo de origem, onde cada iniciado pode participar, questionar seu Alaasé e obter respostas amplas em relação ao que ocorre em dado momento. Assim, vai-se aprendendo, enquanto esclarecem "se as dúvidas.
Este é um ambiente adequado a um aprendizado seguro, onde a pratica da magia pode provar sua eficácia, em termos de resultados finais. O iniciado pode certificar-se, dia após dia, da potencialidade do culto.
  Web site: odu  Autor: Paulo Ganga


  Mais notícias da seção Odu no caderno O.D.U Organização do Universo
08/03/2015 - Odu - "Cultuar ""bàrà no dia 06/06, certo ou errado?" É uma tradição de inúmeras Casas de Candomblé (Ilé À"") e seus adeptos, fazerem festas, homenagens e oferendas para ""bàrà méjì (Odù), todo ano no dia 06/06.
Mas pergunto a todos estes que realizam essas "comemorações", de onde veio esta tradição, qual é a origem dela? Isso é certo ou errado? Para podemos chegar a uma explicação conclusiva se isso é correto ou não, temos antes que ter o conhecimento de alguns temas. O primeiro deles o que é ou são Odù"s?...
08/03/2015 - Odu - Curso teórico e prático de Ifá . através da divinação de merindilogun (16 Búzios) e Obi Abatá (Obi de 4 gomos). Oráculo " Jogo de Búzio
Objetivo específico 1 - Aprofundar o conhecimento da cultura e do sistema de Ifá;2 " Dar conhecimento da prática do jogo de búzio e do Obi Abatá;3 " Apresentar a visão lógica e concreta. Publico alvo Ebomy, Pesquisadores, adeptos da religião que queira ampliar seu rol de conhecimento....



Capa |  iyami - Minha mãe  |  O.D.U Organização do Universo